Como um pai igbo escolhe o nome dos seus filhos

Na onomástica igbo, os nomes são criados histórica e tradicionalmente. Não existem nomes de família (sobrenome), os nomes são escolhidos pelo pai e seguem a linhagem patriarcal.


Entre sete e doze dias do nascimento da criança, o ritual de nomeação é realizado como uma forma de agradecer pelo parto e apresentar a criança a deus pelo resto da sua vida. Neste dia, familiares amigos e vizinhos se unem, e a mãe entrega o nenê ao pai que agarra o filho em uma mão e na outra uma garrafa de vinho, que joga um pouco no chão como forma de oração. Os presentes respondem ao gesto com a palavra "Isee" (equivalente a amém) e o pai anuncia o nome.


O povo Igbo, hoje presente principalmente no sudoeste da Nigéria e representa 18% da população do país. É uma cultura milenar que  tem uma maneira histórica de nomear suas crianças (onomástica) através de dois sistemas: tradicional e filosófico.

Modelo tradicional


A forma tradicional de nomear diz respeito aos nomes da família, lembrando que não estamos falando de sobrenome, mas sim do primeiro nome.


Sendo a cultura igbo uma cultura patriarcal, cabe ao pai nomear seus filhos com os nomes de seus ascendentes. Assim, o primeiro filho ou filha de um lar igbo deve ter o nome do pai ou da mãe do pai. O segundo deve ser nomeado com o nome do tio ou tia e o terceiro do irmão ou irmã do pai. Por isso é muito comum que primos tenham o mesmo nome.


Para se diferenciar de outras pessoas da mesma geração com o mesmo nome, uma pessoa também terá o primeiro nome de seu pai. Os primeiros ocidentais a se comunicarem com os igbo muitas vezes confundiam isso com um sobrenome (nome de família), no entanto, ao contrário do sobrenome, não é passado para a próxima geração.


Modelo filosófico


A outra forma de nomear, chamada filosófica, é quando o nome da criança representa uma oração, um desejo, um fato, um lugar ou o dia da semana de nascimento.


Normalmente esses nomes fazem menção a deus Chukwu ou ao deus pessoal Chi e outros elementos da Odinala, cosmologia e religião igbo.

Curiosidades sobre o sistema onomástico igbo


  • Alguns nomes comuns na cultura ocidental, são também nomes igbos como Amanda e Diego.


  • Chimamanda Ngozi foi nomeada à maneira filosófica. Estamos habituados a ler o nome da escritora Igbo como Chimamanda, quando na realidade seu nome é um amálgama de Chi M Amanda, que significa "Deus não falhará" e deve ser pronunciado Chim-Amanda ou simplesmente Amanda


  • Kanye é outro nome encontrado no ocidente e na cultura Iorubá. Em Igbo  significa "Daremos". Em Iorubá, Kanye significa o próximo na linhagem sucessória de um chefe da tribo.


  • O sistema se estende também ao casamento, assim como em culturas ocidentais, a esposa nem sempre muda seu nome de solteira para casada, mas quando o faz, não adquire um novo sobrenome mas sim o primeiro nome do marido.



  • A atriz Megalyn Echikunwoke, ex-esposa do comediante Chris Rock, é filha de nigerianos e seu pai é um chefe de tribo igbo. O seu "sobrenome" na verdade é o nome do seu pai e significa "Líder dos homens".


  • O nome completo da atriz Uzo Aduba, de Orange is the New Black, é Uzoamaka Nwanneka Aduba. Ela foi nomeada a maneira filosófica e seu nome significa: A estrada é boa , a mãe é boa.




:: Efigenias ::

Ndigbo