Qualquer pernilongo é mais motivado que você

Lições de motivação e comprometimento aprendidas a duras picadas




Diferente de você que vive buscando desculpas, deixando para mudar sua vida a partir de segunda ou não investindo no seu sonho porque está ocupado demais assistindo sua série favorita, um pernilongo não tem um plano B.


Com o entardecer nas grandes cidades e achegado do calor, a rotina se repete. Um batalhão de pernilongos fêmeas deixa seus lares, seus filhotes e machos com antenas plumosas e se prepara para enfrentar perigos em busca de um só objetivo: a sobrevivência da próxima geração de pernilongos.

Chamadas de pernilongo, muriçoca ou mosquito, para essas fêmeas aladas, pois são as fêmeas que fazem o serviço sujo, é tudo ou nada. Cada pernilongo fêmea pode voar até dez quilômetros numa noite para garantir que boa parte dos filhotes dos até 200 ovos que ela põe por gestação tenha uma chance de percorrer o mesmo caminho e deixar um legado para o futuro. 

Humanos podemos ter os repelentes, os inseticidas e as raquetes elétricas que for para conter o ataque de um pernilongo, mas a herança deixada por fêmeas que não tem nenhuma outra escolha vida a não ser ir a luta e sugar o sangue que for preciso é muito maior que a aversão pelas coceiras que tem o homem. Em algum momento você vai ceder entre 0,5 a 1 microlitro de sangue que para você pode trazer um pequeno incômodo (ou uma grande irritação), mas para elas é determinante para a vida ou morte da sua espécie. E ter um propósito importa, esta é a primeira lição.


A estratégia pernilongo e o que estamos fazendo com as nossas vidas

Considerado um dos maiores vetores de doenças conhecidos pelo homem e protagonistas de grandes contaminações, os insetos da ordem diptera são os responsáveis por milhares e até milhões de mortes humanas através das doenças que espalharam através da história da humanidade. Diferente de nós, para eles está claro que por menor e mais vulnerável que seja o indivíduo, o trabalho de todos em nome de um objetivo comum muda vidas e transforma a história. 

Não se afaste de suas raízes e saiba sempre de onde veio e para onde voltar


Acredita-se que os mosquitos tem evoluido há cerca de 170 milhões de anos, sendo seu primeiro registro conhecido durante o período Jurássico. Durante estes milhões de anos, os pernilongos quando saem em busca da subsistência têm como padrão nunca se afastar de suas raízes e seu local de origem. Existem também alguns aventureiros que até mudam de país e levam sua cultura e demandas por sangue humano através dos mares. Quando seu objetivo está claro, é preciso saber identificar as melhores oportunidades, mas por regra, lembre-se que saber que existe alguém te esperando voltar faz muita diferença.



Comece pelo mais fácil mas não se amedronte quando as coisas ficarem difíceis

As fêmeas, que são as únicas que picam e retiram sanguem, não necessitam de sangue em si para sobreviver, mais sim de substâncias que também podem ser encontradas no néctar de flores como proteínas e ferro. Mas como é muito importante estar preparado para qualquer desafio quando se trata de alcançar o que se almeja, a estratégia dessas fêmeas é buscar partes finas da pele de seres humanos, cachorros e até roedores para extração mais fácil do sangue. Mas é claro que caso as condições se apresentem desfavoráveis e seja necessário perfurar partes mais duras elas não arregam, nos ensinando que devemos buscar as formas mais rápidas e simples de realizar nossos objetivo mas manter a resiliência para continuar caso as coisa endureçam. 

Não deixe que nada te impeça de continuar

Diferente de você que na primeira dificuldade desiste de continuar, pernilongos sabem o que querem e estão prontos para fazer o que for preciso para conseguir, nem que isso implique se transformar geneticamente. Pesquisadores descobriram que diante do avanço dos inseticidas, os pernilongos domésticos, chamados Culex, sofreram uma mutação e estão cada vez mais resistentes à ofensiva contrária do homem em defesa do seu sangue. Mas nada disso importa, como um pernilongo fêmea, esteja sempre estar pronto para se transformar para alcançar o que você deseja.

Trabalhe enquanto eles dormem


Se o momento não for o propício para deixar seus ovos e houver escassez de alimentos, uma fêmea hiberna até chegar o verão onde o bicho pega, ou melhor, pica. Diferente de você que quer tudo agora e usa da sua falta de paciência para não se planejar e realizar suas metas, pernilongos sabem esperar o melhor momento para agir. 

E quando finalmente estão em campo e encontraram seu primeiro fornecedores, depois de picar, é necessário guardar energia para voltar para os seus, por isso muitas pernilongas acabam sendo mortas de forma selvagem por humanos em seu momento de repouso pré voo de volta. Com este ato de violência desproporcional humana que condena a morte o inseto por uma quantidade ínfima de sangue, forjado na pura irritação, gerações de uma mesma familia morrem. A certeza é que por mais pernilongos que você mate numa noite de verão, nunca será capaz de destruir a herança deixada por essa cultura, pois assim que você dormir, uma nova fêmea virá pois não há tempo a perder quando se trata de vencer um desafio e garantir o futuro da sua espécie.

A vida é curta


Um pernilongo vive em média 3 meses. O suficiente para ter milhares de filhotes e deixar um legado para seus descendentes. Você pode achar que um mosquito ou pernilongo é insignificante, assim como vê muitas vezes seus sonhos e seus desejos, mas lembre-se que de picada em picada estes insetos mudaram a história da civilização e os rumos da humanidade. Em nenhum momento um pernilongo deixou de fazer o que precisava ser feito impactado por crenças limitantes ou por falta de sentido na vida. 

Mas se no final todos morremos, qual a motivação para continuar lutando? Daí a importância do senso de pertencimento e de continuidade que tem cada pernilongo quando enfrente a morte em nome de um futuro que ele não fará parte. Pernilongo nenhum vai deixar seus filhotes morrerem de fome por medo de virar uma mancha de sangue na parede. 



:: Efigenias ::

E você, o que vai fazer para realizar seu objetivo?